Skip to content

Porque você não deve se chatear com o resultado das eleições 2014

by Leonardo Allevato on outubro 27th, 2014

Dilma feliz com sua vitória

E saiu o resultado das eleições presidenciais de 2014: Dilma Roussef reeleita, com 51,64% dos votos.

Sempre falei que o sistema eleitoral não reflete a vontade da maioria da população, mas são as regras vigentes e esse é o primeiro motivo para você não se chatear com o resultado! O percentual alcançado por Dilma se traduz em 54.501.118 de votos, aproximadamente 25% da população brasileira. Ou seja, 75% dos brasileiros optaram por não ter Dilma no poder. Só de abstenções tivemos quase 40 milhões de pessoas que não compareceram às urnas! Será que agora sai a tão falada reforma política?

Não adianta mais ficar falando isso ou aquilo da presidente (pra mim vai ser sempre “presidente”!) reeleita ou achincalhando o povo nordestino… O placar não vai mudar e esse é o segundo motivo para não se chatear, então pare de ofender as pessoas! Até mesmo porque em Minas Gerais e Rio de Janeiro ela também ganhou!

Guido Mantega: “População aprova política econômica!”

Juro que eu gostaria de saber um pouco mais de economia pra entender porque a bolsa caiu e o dólar disparou no dia seguinte ao resultado da eleição! Mas penso que não preciso entender de economia para perceber que está se formando uma bolha com relação à inflação e preços e isso logo vai explodir! E, se explodir, o eleitor bolsa-família vai ver seu dinheiro minguar ainda no bolso! (Ouça esse comentário de Arnaldo Jabor. Agora, falar que a vitória de Dilma mostra que a população aprova a política econômica é um pouco demais, não é, ministro Guido Mantega?

A falta de segurança das urnas eletrônicas e a corrupção no governo

Eleitores de Aécio argumentam que nunca se roubou tanto nesse país e eleitores de Dilma contra-argumentam dizendo que nunca tanta gente foi presa por causa de corrupção. Cada um no seu quadrado e esse é o terceiro motivo para você não se chatear, as pessoas não ouvirão seus argumentos! Concordo com o argumento da corrupção e também acredito que casos de corrupção surgiriam num suposto mandato do PSDB, mas, em primeiro lugar, vivemos em uma outra época e, provavelmente, muitos também pagariam pelos crimes e, em segundo lugar, a eleição de Aécio representava um sopro de esperança ou de calmaria até que tudo de ruim voltasse a acontecer novamente.

A urna eletrônica é confiável?

Muito se especula sobre a segurança das urnas eletrônicas, mas nada se faz para esclarecer a população ou mostrar que são realmente seguras. E porque países mais desenvolvidos não adotam a mesma tecnologia? Também me surpreende a passividade dos perdedores das eleições em relação ao resultado final: ninguém desconfia, ninguém pede uma auditoria, nada desse tipo? Na época do voto manual, eles eram contados e recontados diversas vezes e diversos fiscais dos partidos se acotovelavam durante a contagem dos votos. e agora, quem fiscaliza?

Impeachment de Dilma Roussef

Por muito menos, Collor foi destituído da presidência!

Um neologismo tem permeado as redes sociais para adjetivar o atual governo: ineptocracia, que seria o governos dos inaptos, ou seja, quem não tem aptidão para governar. Tem gente que já anda falando de impeachment da presidente; por muito menos Fernando Collor foi o primeiro presidente brasileiro a sofrer esse tipo de processo. Resta saber se a máquina estatal já não está aparelhada para não permitir que isso aconteça. Mesmo com uma diminuição da bancada governista no Congresso Nacional, ainda será possível ter a tal da “governabilidade” no Legislativo. Leia aqui o que vai acontecer no Judiciário até o final do próximo mandato de Dilma Roussef.

O que fazer agora

Resta à fatia produtiva da sociedade continuar produzindo, porque são nossos impostos que geram o subsídio dos bolsa-disso-bolsa-daquilo. E, assim, a política clientelista vai continuar crescendo, tornando a sociedade cada vez menos produtiva com cada vez mais pessoas dependentes do assistencialismo.

E esse é o meu último motivo pelo qual você não deve se chatear: não tem volta! Mas além de cobrar do governo as promessas de campanha, você pode escolher sua atitude: seguir o conselho de um cara muito doido chamado Ricardo Jordão (veja abaixo) ou se matricular em um curso do SENAI ou do PRONATEC.

Qual você escolhe?

Independente de quem ganhou, faça a sua parte e de mais 1 mil pessoas. Trate TODO MUNDO MUITO BEM. Seja GENEROSO. Pense GRANDE. Compartilhe tudo que puder. Faça negócios com PEQUENAS EMPRESAS sempre que puder. Leia MUITO. Guarde dinheiro para VIAJAR e conhecer outros países e culturas. Use TECNOLOGIA o máximo possível. Seja EMPREENDEDOR de qualquer coisa. Seja HONESTO mesmo que os outros não sejam. Viva 24 horas pensando em ser um EXEMPLO dos melhores valores possíveis para todo mundo que passar por você. Não importa quem ganhou, o que interessa é o que os outros ganham quando encontram você. QUEBRA TUDO!!! SEMPRE!! (Ricardo Jordão)

 

 

From → Política

No comments yet

Leave a Reply

Note: XHTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to this comment feed via RSS